sexta-feira, 14 de setembro de 2018
Cursos ilegais em Mato Grosso são denunciados pelo CRP durante congresso internacional

Durante a primeira semana de setembro, os conselheiros Junio de Souza Alves e Karina Franco Moshage, do Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP 18-MT), participaram do Congresso da Associação Latino-americana de Formação e Ensino de Psicologia (ALFEPSI), realizado pela primeira vez no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, e aproveitaram a oportunidade para denunciar irregularidades na formação de profissionais no estado, principalmente no interior.

A ALFEPSI é uma organização internacional que acompanha, questiona e debate o ensino da profissão, com o objetivo de garantir ensino de qualidade aos estudantes de psicologia em toda a América Latina.  E com o objetivo de reforçar o alerta já feito pelo CRP 18-MT ao Ministério da Educação (MEC) a respeito de sete faculdades em Mato Grosso que ofertam cursos de psicologia à distância, a situação também foi denunciada para a associação.

“Nós levamos essa denúncia dos cursos à distância para a ALFEPSI enquanto Conselho Regional de Psicologia, juntamente com a diretoria do Federal, com o objetivo da Associação emitir um posicionamento diante ao MEC para ter uma fiscalização mais efetiva em relação a essa situação”, afirma Junio.

De acordo com o Decreto 5.773/206, a criação de cursos de Direito, Medicina, Odontologia e Psicologia na modalidade à distância só pode acontecer após a aprovação do Conselho Federal da OAB ou do Conselho Nacional de Saúde (CNS), mesmo que façam parte de instituições de ensino já reconhecidas pelo MEC. A oferta dos cursos ilegais foi encontrada pelo CRP nas cidades de Colíder, Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Peixoto de Azevedo, Confresa, Diamantino e Vila Rica.

A psicóloga Karina ressalta que é preciso avisar as pessoas que estão fazendo esses cursos irregulares. “As pessoas que estão matriculadas nestes cursos estão sendo enganadas e ao término não poderão ser reconhecidos como profissionais, uma vez que o diploma não terá nenhum valor. Nós do sistema Conselho nos preocupamos com a qualidade do ensino e com a qualidade do exercício profissional”, afirma.

 “Um dos pontos altos do congresso para mim, foi a fala dos estudantes, representantes dos países que ali estavam para falarem um pouco sobre a formação que estavam tendo, de como gostariam de aprender, quais as dificuldades que encontravam e como viam o futuro como profissionais, saber que eles estão ali se preparando para serem profissionais e já estão extremamente comprometidos com a ética e com a sociedade me deixou muito feliz”, relata Karina.

O Congresso ALFEPSI reuniu entidades, profissionais e estudantes de todos os países da América Latina, por exemplo México, Peru, Cuba, Costa Rica, Argentina, Equador, Chile, Brasil. O compromisso de ampliar diálogos, buscando a construção coletiva de saberes emancipadores, que tomem nossas realidades, nossos dilemas e potencialidades, como referências e razão de existir foi reafirmado.

ALFEPSI

A ALFEPSI tem por objetivo contribuir para a formação de psicólogas e psicólogos sensíveis à história e às culturas dos povos da América Latina, que realizem produção científica e desenvolvam práticas profissionais que promovam a independência, a liberdade, o florescimento e o bem-estar das pessoas, das famílias, dos grupos, das comunidades, das instituições e das organizações, dentro de um clima de diálogo, equidade, justiça e paz.



Outras Notícias

14/11/2018 Feriado Nacional O Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP 18ª Região) comunica ao público que em razão do Feriado do Dia da Proclamação da República do Brasil e da Consciência Negra, não haverá expediente de 15 a 20 de novembro de 2018. [leia +]